Qual a importância do tempo cirúrgico para o instrumentador odontológico

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

tempo cirúrgico

tempo cirúrgico

Cada profissão exige de seu profissional conhecimentos específicos para que este exerça suas atividades no mercado de trabalho. Geralmente os conhecimentos são repassados durante as graduações ou nos cursos profissionalizantes.

Mas para que os profissionais aprendam realmente a importância dos conceitos que lhe foram ensinados em ‘salas de aula’, os conhecimentos práticos são imprescindíveis. Na área da saúde, a prática é indispensável para que seus profissionais entendam o significado de sua aprendizagem.

No artigo de hoje, vamos falar sobre a importância do tempo cirúrgico para o instrumentador odontológico. Esse tema está presente na capacitação deste profissional, que conta com cursos específicos para a sua formação. Mas o instrumentador odontológico precisará da experiência para compreender o tempo cirúrgico de cada procedimento que participará.

Entenda o tempo cirúrgico

Primeiro vamos esclarecer os tempos cirúrgicos. Qualquer tipo de cirurgia – seja ela simples ou complexa – pode ser dividida em quatro tempos. A diérese, a exérese, a hemostasia e a síntese. A diérese compõe as ações realizadas no paciente para iniciar a intervenção cirúrgica. Antes de começar o procedimento, o cirurgião dentista deve expor a estrutura na qual irá trabalhar.

A exérese é a cirurgia propriamente dita. A hemostasia se refere a contenção sanguínea do paciente e as formas de como fazê-lo.E a síntese é a última fase do procedimento cirúrgico. Sendo a etapa em que o paciente volta às suas condições normais, antes de finalizar o efeito anestésico. Na hemostasia ocorre o fechamento dos tecidos, abertos anteriormente para o cirurgião alcançar as estruturas afetadas durante a diérese.

Porque o instrumentador deve entender os tempos cirúrgicos

A princípio, o instrumentador odontológico deve entender o que são e quais são os tempos cirúrgicos, pois depende dele a montagem da mesa com os instrumentos a serem utilizados durante o procedimento pelo cirurgião dentista. A mesa é dividida em quatro quadrantes, sendo um para cada tempo cirúrgico.

Para cada tempo cirúrgico, uma série de materiais e instrumentos deve ser separada pelo instrumentador cirúrgico odontológico. E para cada tipo de cirurgia, o cirurgião-dentista demandará instrumentos específicos.

Acompanhando o cirurgião-dentista

Para poder realizar seu trabalho da melhor maneira possível, o instrumentador cirúrgico odontológico deve estar em consonância com o cirurgião dentista. Já saber de antemão quais dos instrumentos que compõe a mesa que serão solicitados, para não acabar atrapalhando o trabalho, ao invés de otimiza-lo.

Ao conhecer cada tempo cirúrgico, o acompanhamento por parte do instrumentador odontológico é facilitado, e este pode atuar totalmente integrado com o cirurgião dentista, sendo praticamente uma extensão do seu trabalho.

Devemos ressaltar ainda que esta integração entre uma equipe cirúrgica resulta em procedimentos mais tranquilos e rápidos. Uma cirurgia mais rápida será revertida em uma breve recuperação do paciente, que ficará um tempo menor sob efeito anestésico.

O conhecimento do tempo cirúrgico será um diferencial no mercado do instrumentador odontológico. Se você é profissional e ainda não conta com a experiência necessária para saber tudinho que o cirurgião dentista solicitará, a dica é abraçar os estudos. Hoje a internet nos permite acompanhar como espectadores inúmeros procedimentos.

Além disso, dependendo do curso de formação profissional escolhido pelo aluno, este terá a oportunidade de participar de algum procedimento para verificar de perto o passo a passo e o tempo cirúrgico da intervenção. Saiba mais em nosso blog.

 

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×