Clínica Odontológica: 3 doenças infeciosas causadas pela falta de higienização

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Clínica Odontológica

Como todos os locais voltados à saúde humana, as clínicas odontológicas devem prezar pela limpeza e higienização. Do ambiente, dos equipamentos e também dos uniformes de toda a equipe que atua neles.

Isso porque estes ambientes podem ser foco para a proliferação de vírus e bactérias, já que durante as consultas odontológicas, o cirurgião dentista fica em contato direto com a saliva e o sangue de pacientes.

Além disso, os aerossóis, tanto do sangue quanto da saliva dos pacientes, são capazes de se transportar pelo ar por todo o consultório e contaminar a todos os presentes. Isso que só estamos citando sangue e saliva. Mas devemos levar em conta que estes aerossóis podem estar transportando doenças dos pacientes, de um simples resfriado, ao vírus HIV.

A higienização da clínica odontológica é uma forma de proteção de pacientes e da equipe odontológica. Cirurgião dentista, Auxiliar de Saúde Bucal (ASB), Técnico de Saúde Bucal (TSB), e Instrumentador Cirúrgico Odontológico podem ficar livres de diversas doenças caso a limpeza seja regular e realizada corretamente.

Confira a seguir algumas das doenças infecciosas que podem ser causadas pela falta de higienização em uma clínica odontológica. Importante lembrar que as doenças infecciosas são aquelas passíveis de transmissão por um agente patogênico.

Gripes e resfriados

Como citamos acima gripes e resfriados podem ser facilmente transmitidas em uma clínica odontológica. Neste caso, a higienização deve vir aliada ao uso de Equipamentos de Proteção Individual, os EPI’s, como as luvas e as máscaras para evitar o contato direto com o vírus.

Mas a limpeza e higienização do ambiente em que o paciente, estando ou não contaminado com o vírus da gripe, foi atendido deve ser prontamente realizada. Estes são os locais chamados críticos de uma clínica odontológica, aqueles em que o paciente teve contato, portanto devem receber a limpeza a cada troca de paciente.

Mononucleose infecciosa

Apesar de também ser conhecida como doença do beijo, não é somente através dele que a mononucleose infecciosa pode ser transmitida. Causada pelo vírus Epstein-Barr essa doença é transmitida principalmente pela saliva, portanto passível de transmissão em uma clínica odontológica.

O vírus se replica nas amídalas e se prolifera pelos gânglios e pescoço. Contaminadas, as pessoas podem não perceber a doença por um período de duas semanas. Mas neste período pode contaminar outras. Febre, dor na garganta e dores musculares estão entre os sintomas.

Tuberculose pode ser transmitida em uma clínica odontológica

O bacilo de Koch presente nos aerossóis salivares, que transmite a Tuberculose, pode sobreviver nas roupas por 45 dias, no muco por até oito meses, e na poeira por 90 a 120 dias. Com estes números é possível perceber a importância da higienização de uma clínica odontológica para evitar a transmissão de doenças infecciosas.

A tuberculose, caso escape dos pulmões, pode causar óbito dos pacientes, já que com a corrente sanguínea pode atingir outras estruturas do corpo, se tornando uma doença sistêmica.

Como podemos perceber é muito mais fácil e barato investir na higienização de uma clínica odontológica do que expor pacientes e equipe de saúde bucal aos riscos das diversas doenças infecciosas. Citamos três, mas há inúmeras delas. Algumas possíveis de serem evitadas por meio de vacinas, mas outras não contam com este tipo de prevenção.

Portanto a melhor prevenção de doenças infecciosas é higienização acompanhada do uso dos EPI’s como citado anteriormente. Para saber mais sobre a limpeza e esterilização nos consultórios de dentistas acesse o nosso blog.

 

Comentários no Facebook

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×